Encondroma -

PONTOS IMPORTANTES

  • Neoplasia intramedular benigna composta de cartilagem hialina arranjada em lóbulos
  • Origem ⇨ restos de cartilagem hialina madura deslocados para a medular óssea
  • Comum ⇨ 10-25% dos tumores ósseos benignos
  • Associações ⇨ doença de Ollier (encondromatose múltipla), Sd. Maffucci (encondromatose + malformações venosas em partes moles)

IMAGEM

Localização

  • Metafisária e central
  • Localizações + comuns ⇨ ossos tubulares da mão, fêmur distal, úmero proximal

Encondroma - localizacao encondroma

Aspecto de Imagem

  • RX ⇨: lesão lobulada lítica, intramedular, bem delimitada,+/- insuflativa, com calcificações internas de padrão condroide (“arcos e anéis”) e recorte endosteal (< ⅔ da espessura cortical)
    • Algumas podem calcificar totalmente
  • TC ⇨ melhor caracterização da mineralização, de recorte endosteal e eventuais fraturas
  • RM ⇨ matriz condral com ↓T1, ↑T2, chemical shift na margem (água da cartilagem hialina Vs. gordura circundante), com realce de padrão condral (predomínio periférico e focos de realce internos curvilíneos e algodonosos).
  • Cintilografia óssea ⇨ tipicamente ↑ captação
Encondroma - rx joelho

Lesão intramedular lobulada com calcificações internas com padrão condroide.

Achados suspeitos para malignização (condrossarcoma)

  • Recorte endosteal > ⅔ da espessura da cortical óssea MELHOR FATOR DISTINTIVO
  • Componente tumoral extraósseo
  • Reação periosteal
  • Aumento da lesão após maturidade esquelética
  • Tamanho > 5 cm
  • Localização epifisária
  • Áreas não calcificadas em lesões muito calcificadas ⇨ melhor local para bx
  • Hipercaptação na cintilografia > que da crista ilíaca anterior
  • Pacientes idosos
  • Surgimento de dor
  • Lesões no esqueleto axial tem > probabilidade (bacia, escápula, esterno)

Encondroma - condrossarcoma recorte endosteal

Lesão com matriz condral apresentando recorte endosteal maior do que ⅔ da espessura da cortical óssea. Condrossarcoma.

Encondroma - condrossarcoma componente extraosseo

Lesão com matriz condral apresentando rotura cortical e componente tumoral extraósseo. Condrossarcoma.

CONCEITOS GERAIS

 Epidemiologia

  • ♀ ≈ ♂ (leve predomínio do sexo feminino)
  • 10 a 40 anos.

Clinica

  • Maioria assintomáticos.
  • Se houver dor, é aconselhável excluir a possibilidade de condrossarcoma de baixo grau.

Patologia

Cartilagem hialina arranjada em lóbulos

Prognóstico e complicações 

  • Fratura ⇨ + comum nas mãos e pés
  • Transformação para condrossarcoma (<1%) ⇨ início de dor
    • Ollier e Maffucci ⇨ 25% de malignização
Encondroma - fratura patologica encondroma

Encondroma no 5º metacarpo complicado com fratura.

Tratamento 

  • Somente controle
  • Curetagem + enxerto ósseo se suspeita malignização

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL

  • Condrossarcoma de baixo grau
    • Recorte endosteal > ⅔ da espessura da cortical óssea
    • Agressividade (destruição óssea e componente extraósseo)
  • Infarto ósseo
    • Gordura interna
    • Calcificações serpentiformes periféricas
    • Ø expansão óssea ou matriz condral

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. Bone Tumors. New York, NY: Springer New York, 2012
  2. Tumors and Tumor-Like Lesions of Bone. London: Springer London, 2015
  3. AFIP Atlas of Tumor Pathology.  4th series, Fascicle 2. Tumors of Bones and Joints; 2005
  4. RadioGraphics 2003; 23:157–177
  5. Cureus, v. 13, n. 1, p. 1–16, 2021.
  6. Radiopaedia.org

COMO LAUDAR

Copiar